TODO AQUELE QUE CRÊ NUM DOGMA, ABDICA COMPLETAMENTE DE SUAS FACULDADES. MOVIDO POR UMA CONFIANÇA IRRESISTÍVEL E UM INVENCÍVEL MEDO DOENTIO, ACEITA A PÉS JUNTOS AS MAIS ESTÚPIDAS INVENÇÕES.

Segunda-feira, 03 de Maio de 2010

 

Se tirassem do Novo Testamento estes assuntos  ou palavras, Satanás, Inferno, Jesus é Deus, Espírito Santo, Salvação, Sangue de Jesus, tenho certeza que vocês não teriam mais assuntos de questionamentos ou posição de fé.

Quanto ao velho testamento não pode ser considerado “a palavra de Deus”, nem uma revelação sobrenatural. O que se deve nele ver é uma compilação de narrativas históricas ou legendarias com os pormenores triviais.

Vocês esquecem  que com a vinda do Cristo Jesus, filho de Deus, começou o advento da liberdade, caridade, perdão, amor ao próximo, tolerância, brandura, humildade,  fraternidade, solidariedade e não é ponto de fé dos evangélicos, vocês não praticam a religião do amor e sim a religião do terror, vocês falseiam o verdadeiro sentido dos Evangelhos.

Vocês são semelhante o que diz em Lucas XIII, 6-9 a parábola da Figueira Estéril, que segundo a parábola aquele que se mostra rebelde às inspirações, aquele que se obstina em viver contrariamente aos ditames dos ensinamentos do Cristo, acima descrito, sem produzir os frutos que deveria produzir; é como a figueira que, apesar de todos os cuidados do agricultor(Jesus) do auxilio que lhe dispensa, permanece estéril sem frutificar.

Vocês mesmos não seguem o que esta escrito na bíblia, ou seja, o Novo Testamento,  se o seguissem a atitudes e comportamento dos evangélicos seriam bem diferentes.

Outro modo que percebo de vocês deveriam estudar mais, e praticar os ensinamentos de Jesus, em vez de querer tentar combater e não conseguir, as doutrinas religiosas dos outros, imaginando serem os detentores da verdade.

Mas isto é quase impossível, aqui no Brasil a historia é a mesma em vez de aprender os evangelhos para engrandecimento espiritual próprio, simplesmente o que fazem é desmerecer e tentar combater as religiões dos outros, vocês deveria decorar o que diz Mateus VII, 1-7 – Marcos IV, 24 – Lucas VI, 37-38, 41-42 em que diz: Comecem, pois, por lavar a vossa alma dos vícios, paixões da intolerância que a maculam, por purificar seus corações; depois, então, quando de todos limpos vos acharem poderão censurar as faltas alheias.

Esquece também que Jesus não criou nenhuma religião, ele simplesmente falou que para que se cumpra a sua promessa de estar com aqueles que se reúnam em seu nome, importa, antes de tudo, saber o que consiste acharem-se dois ou três, reunidos em seu nome.  Para que tal se de, é preciso que a todos se achem possuídos do amor de Deus e ao próximo. Fora daí não há reunião  em nome do Cristo.

Acredito que precisam aprender mais os Evangelhos, não para decorar e sim como conduta de vida, certas parábolas ensinadas pelo Cristo Jesus como exemplo:

Mateus V, 1-12 – Sermão da Montanha.

Mateus V, 43-48 – Amai os inimigos.

Mateus VII, 21-29 – Deus julga pelas obras.

Mateus XIII, 1-23 – Parábola do semeador.

Lucas XVII, 20-24 – O reino de Deus está dentro de nós.

Mateus XII, 34-40 – Amar a Deus e ao próximo.

 

Quanto à Doutrina dos Espíritos sua superioridade moral se afirma em todos os pontos. Com ela se dissipa a ideia iníqua do pecado de um só homem, recaindo sobre todos, levando também em conta que este homem nunca existiu.

Não há mais proscrição nem queda coletiva; as responsabilidades são pessoais. Qualquer que seja sua condição neste mundo tenha nascido no sofrimento e na miséria, ou seja, destituído de predicados físicos, ou de  brilhantes faculdades, o homem sabe que não padece um fado imerecido, mas simplesmente as consequências do seu procedimento anterior. Às vezes, também os sofrimentos que o torturam são o resultado da sua livre escolha, desde que aceitou como fator mais rápido de adiantamento espiritual.

Graças a Doutrina dos Espíritos, o homem compreende finalmente o objetivo da existência; nela vê um meio de educação e reparação; cessa de maldizer o destino e Deus. Sente-se livre, ao mesmo tempo, dos pesadelos do nada e do inferno, das ilusões de um ocioso paraíso, porque a vida futura não é mais uma beatifica inútil contemplação, a eterna imobilidade dos eleitos ou o suplicio sem fim dos condenados; é a evolução  gradual; é depois do circulo das provas e transmigrações, o circulo da felicidade e sempre a vida ativa e progressiva, a aquisição, pelo trabalho, de uma soma crescente de ciência, poder moralidade; é participação cada vez mais extensa na obra divina, sob a forma de missões diversas – missões de dedicação e de ensinamentos, ao serviço da humanidade.

Fraternalmente,

Sérgio Ribeiro

 

 

 

 

 

 

publicado por SÉRGIO RIBEIRO às 18:43

mais sobre mim
pesquisar
 
Maio 2010
D
S
T
Q
Q
S
S

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11

16
21

23
29

31


Últ. comentários
Excelente texto. Parabéns!
É como você mesmo colocou no subtítulo do seu blog...
Ok, Sergio.O seu e-amil é só esse: oigres.ribeiro@...
Ok, desejaria sim.
Ola, Sérgio.Gotaria de lhe fazer um convite:Gostar...
Obrigado e abraços.
www.apologiaespirita.org
Ola, Sérgio.Gostei de sua postagem, mas gostaria s...

blogs SAPO


Universidade de Aveiro