TODO AQUELE QUE CRÊ NUM DOGMA, ABDICA COMPLETAMENTE DE SUAS FACULDADES. MOVIDO POR UMA CONFIANÇA IRRESISTÍVEL E UM INVENCÍVEL MEDO DOENTIO, ACEITA A PÉS JUNTOS AS MAIS ESTÚPIDAS INVENÇÕES.

Segunda-feira, 25 de Janeiro de 2010

 

... a verdade é, às vezes, para todos nos seres humanos, o que menos queremos ouvir... (CHAVES)

O Espiritismo é a chave com a ajuda da qual tudo se explica com facilidade. (KARDEC)

Introdução
         Vemos que Jesus, em determinados momentos, não era muito claro em alguns de seus ensinamentos, falava numa linguagem simbólica. Ao ser indagado, pelos seus discípulos, do porquê disso, respondeu: "Porque a vocês foi dadoconhecer os mistérios do Reino do Céu, mas a elesnão”. (Mt 13,11). Por outro lado, aos que acham que Jesus tenha dito tudo, enganam-se, pois afirmou: "Ainda tenho muitas coisasparadizer, masagoravocêsnão seriam capazes de suportar”. (Jo 16,12), numa demonstração inequívoca de que Ele não disse tudo que deveria dizer.
         Quando disse: "Eute louvo, Pai, Senhor do céu e da terra, porque escondeste essas coisas aos sábios e inteligentes, e as revelaste aos pequeninos (Mt 11,25), não estava querendo dizer que fazia as coisas propositadamente para esconder aos sábios e inteligentes, mas é porque esses orgulhos do saber não percebem as coisas pequenas, onde reside a verdadeira sabedoria.
         Vamos ver como essas coisas pequenas podem ser encontradas nos seus ensinamentos.
Buscando o significando oculto
Jesus começou a pregar, dizendo: "Convertam-se, porque o Reino do Céu está próximo". (Mt 4,17).
Inicia sua vida pública concitando a todos que mudem de vida, reconhecendo em cada ser um espírito com potencial de evolução inestimável. Deposita plena confiança em cada um de nós.
Felizes os mansos, porque possuirão a terra. (Mt 5,5).
Como poderíamos aplicar essas palavras de Jesus num mundo tão conturbado, onde a violência parece imperar? Quando acontecerá isso? Será que Jesus estaria enganado ou, quem sabe, nos enganando? Acreditamos que não. O homem, ainda preso aos dogmas religiosos das igrejas cristãs tradicionais, não conseguiu perceber que leis imutáveis regem o Universo. Que para isso acontecer teremos que associar algumas dessas leis; juntando a lei de ação e reação, a lei do progresso e a lei da reencarnação, encontraremos essa verdade estabelecida por Jesus de que os mansos possuirão a Terra. Sabemos que o progresso espiritual do ser é um fato, e que, em relação à Terra, toda a leva de espíritos pertinazes no erro, será lançada em trevasexterioresonde haverá pranto de ranger de dentes (Mt 8,12), com a orientação de que “daí vocênão sairá, enquantonãopagaraté o últimocentavo (Mt 5,26), mas a misericórdia divina os haverá de recuperar, já que “o Paique está no céunãoquerquenenhum desses pequeninos se perca (Mt 18,14).
Se o olhodireitolevavocê a pecar, arranque-o e jogue-o fora! É melhorperderummembro, do que o seucorpotodoser jogado no inferno. Se a mãodireitalevavocê a pecar, corte-a e jogue-a fora! É melhorperderummembro do que o seucorpotodoirpara o inferno.(Mt 5,29-30).
Imagem dura se não a vermos com ponderação. Mas primeiramente existirá algum “pecador” que faça isso? Já ouvimos alguns casos de pessoas se mutilando, justificando estar seguindo recomendação bíblica, entretanto, isso não passa de fanatismo, incompatível com uma fé raciocinada. Não encontramos ninguém que aprovasse uma atitude dessa, mas por que não fazem isso esses fundamentalistas de plantão? Pois esses se apegam à letra por não conhecerem o espírito da letra. Absurdo que não deve ser seguido literalmente por ninguém, mesmo a pretexto de considerarem isso como “a palavra de Deus”.
O significado dessa passagem é muito mais profundo. Pode significar que devemos cortar de nossa personalidade tudo aquilo que nos separa de Deus e nos impede de viver uma vida plena e feliz, pois é melhor "anularmos" nossa personalidade e viver uma vida feliz do que mantermos nossos defeitos arraigados e acoroçoados e irmos parar num inferno, ou seja, com eles ter nossas vidas transformadas num inferno, seja nesta existência ou em existências futuras.
Portanto, sejam perfeitoscomo é perfeito o Pai de vocêsque está no céu". (Mt 5,48)
Isso não é exatamente a lei do progresso de que Jesus estaria falando? Poderíamos numa só vida chegar a esse nível de perfeição que nos recomenda o Mestre? Todos nós fomos criados simples e ignorantes, que usando o nosso livre-arbítrio enveredamos por caminhos tortuosos, longe da meta final estabelecida por Deus a todos nós, por isso, a busca da perfeição é necessária, pois é da vontade de Deus que isso aconteça. Jesus mostrou a perfeição do Pai como alvo, viveu à altura dessa perfeição, por isso se tornou o Seu melhor modelo para seguirmos, conforme Kardec sabiamente se referiu:
Para o homem, Jesus constitui o tipo da perfeição moral a que a Humanidade pode aspirar na Terra. Deus no-lo oferece como o mais perfeito modelo e a doutrina que ensinou é a expressão mais pura da lei do Senhor, porque, sendo ele o mais puro de quantos têm aparecido na Terra, o Espírito Divino o animava.
Quanto aos que, pretendendo instruir o homem na lei de Deus, o têm transviado, ensinando-lhes falsos princípios, isso aconteceu por haverem deixado que os dominassem sentimentos demasiado terrenos e por terem confundido as leis que regulam as condições da vida da alma, com as que regem a vida do corpo. Muitos hão apresentado como leis divinas simples leis humanas estatuídas para servir às paixões e dominar os homens.
Ademais, ele não nos pediria algo que estivesse fora de nosso alcance.
“Nisso, levaram a eleumparalíticodeitado numa cama. Vendo a queeles tinham, Jesus disse ao paralítico: ‘Coragem, filho! Os seuspecados estão perdoados’". (Mt 9,2)
Analisando essa passagem poderá algum pensar que os nossos erros serão simplesmente perdoados, o que, a nosso ver, é um engano. Porque isso vai de encontro ao “a casaumsegundosuasobras (Mt 16,27), ficando, portanto, estabelecida a aparente contradição. O perdão divino acontecerá, quando a lei de ação e reação estiver sido cumprida, ou que, tenha sido pago até o último centavo. Se Jesus diz ao paralítico que irá perdoar os seus pecados, implicitamente fala da lei de ação e reação, demonstrando que tal enfermidade, a paralisia, lhe aconteceu por conta de seus erros. Tal fato poderá ser comprovando, quando, numa outra oportunidade, diz a um outro paralítico, que pouco antes havia curado, ficaste curado, não tornes a pecarparaquenãote suceda coisapior (Jo 5,14).
Eu garanto a vocês: de todos os homensque nasceram, nenhum é maior do que João Batista. No entanto, o menor no Reino do Céu é maior do queele. Desde os dias de João Batistaatéagora, o Reino do Céu sofre violência, e são os violentosque procuram tomá-lo. (Mt 11,11-12)
Veja que interessante: João Batista é o maior (mais evoluído) que todos os homens aqui na Terra, entretanto, no reino do céu é o menor. Mas onde ocorreu essa evolução dele e a dos outros espíritos? Será que Deus os teria criados perfeitos, e nos outros teríamos que amargar para evoluir? Isso se coaduna com algum senso de justiça? Uma outra coisa, sendo João Batista contemporâneo de Jesus como explicar o “desde os dias de João Batista” senão em ter que admitir que ele era realmente o Elias reencarnado? Assim, diríamos: “desde os dias em que o Espírito que anima João Batista viveu como Elias até agora, o Reino do Céu sofre violência...”
Porque o Filho do Homem virá na glória do seuPai, com os seusanjos, e então retribuirá a cadaum de acordocom a própriaconduta”. (Mt 16,27)
Aos que buscam no perdão puro e simples ou na filiação a determinada corrente religiosa a sua tabua de salvação, ficarão, no dia do juízo, decepcionados. pois conforme nos ensina Jesus o que salva é o “a cadaumsegundosuasobra”. Plenamente em consonância com a Lei de ação e reação, pois todos os que usam a espada, pelaespada morrerão” (Mt 26,52).
“Do mesmomodo, o Paique está no céunãoquerquenenhum desses pequeninos se perca." (Mt 18,14)
Paulo numa extraordinária percepção espiritual disse: “Estou convencido de quenem a mortenem a vida, nem os anjosnem os principados, nem o presentenem o futuro, nem os poderesnem as forças das alturasou das profundidades, nemqualqueroutracriatura, nadanos poderá separar do amor de Deus, manifestado em Jesus Cristo, nossoSenhor (Rm 8,38-39), juntando-se essa sua fala à de Jesus, fica evidente que o amor de Deus para conosco é infinitamente maior que aquilo que denominamos de pecado. Como um ser tão pequeno, como nós o somos, poderia atingir por qualquer ato à divindade cósmica, o Grande Arquiteto do Universo? Somente por pura ignorância humana, que não possuindo capacidade de entender a Deus, passa a atribuir como se fossem Seus os mais variados sentimentos próprios de seres ínfimos, espiritualmente falando. Devemos entender Deus nessa grandeza a que nos remete Jesus, e dentro disso ninguém se perderá, para isso as três leis básicas já citadas são as que novamente deverão se encaixar aqui.
Então Jesus lhes disse: ‘Poiseu garanto a vocês: os cobradores de impostos e as prostitutas vãoentrarantes de vocês no Reino do Céu’”. (Mt 21,31)
         Às vezes passamos por determinada narrativa do Evangelho sem lhe perceber o alcance. Quando a ficha cai, como se diz popularmente, aí passamos a ver o quanto profundo é o ensinamento ali contido. Sabemos que eram consideradas gentes de má vida tanto os cobradores de impostos, quanto às prostitutas, mas, mesmo assim, Jesus diz que ambos vão entrar no reino do céu, e que até mesmo os sacerdotes e fariseus, apesar de toda a hipocrisia que possuíam, também lá chegariam, apenas que aqueles outros chegariam primeiro que eles. O que vem incontestavelmente derrubar a idéia de penas eternas apregoadas por aí, usadas como um verdadeiro terrorismo religioso, quando o próprio Jesus no diz: “Se vocês, quesãomaus, sabem darcoisas boas a seusfilhos, quantomais o Pai de vocêsque está no céu dará coisas boas aos quelhe pedirem” (Mt 7, 11).
Conclusão
         As análises que empreendemos, nesse singelo estudo, só encontraram o verdadeiro significado de inúmeras passagens bíblicas com a chave que a Doutrina Espírita dá, para primeiro abrirmos nossa mente e em segundo abrir os ensinamentos de Jesus de forma a conciliá-los com a misericórdia, a justiça e o amor infinitos de Deus. Fora disso é limitar o infinito, por absoluta incapacidade de voar mais alto rumo às enigmáticas leis da Natureza, que refletem esses atributos divinos em sua mais evidente expressão.
         Obviamente “os doutos e inteligentes” não conseguirão perceber essas nuanças de que estamos falando, pois é deles justamente que Jesus falava, atingiremos aos pequenos, já que são para eles os ensinos de Jesus, e deles não nos afastamos um milímetro sequer. Quem tem ouvidos que ouça (Mt 11,15).
 
 
 
 
 
Referência Bibliográfica
BíbliaSagrada. São Paulo: Paulus, 1990.
 
publicado por SÉRGIO RIBEIRO às 00:33

mais sobre mim
pesquisar
 
Janeiro 2010
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19


31


Últ. comentários
Excelente texto. Parabéns!
É como você mesmo colocou no subtítulo do seu blog...
Ok, Sergio.O seu e-amil é só esse: oigres.ribeiro@...
Ok, desejaria sim.
Ola, Sérgio.Gotaria de lhe fazer um convite:Gostar...
Obrigado e abraços.
www.apologiaespirita.org
Ola, Sérgio.Gostei de sua postagem, mas gostaria s...

blogs SAPO


Universidade de Aveiro